“Chega de queimadas”

Brasil campeão mundial de queimadas!

Welinton dos Santos (economista)
18/08/2010 - 15h12

“Chega de queimadas”

Infelizmente o Brasil está ganhando mais um título, campeão mundial das queimadas em 2010, até a data de 16/08/2010, foi identificado por satélites 12.009 queimadas em todo o país. 

Somente no mês de agosto foram identificados 415 pontos de queimada no Tocantins, quase 300 no Estado de São Paulo, mas outros estados merecem atenção séria dos órgãos de fiscalização que são os estados de Mato Grosso, Pará e Rondônia. Ao analisarmos o espaço geográfico é nítido afirmar a derrubada das florestas para troca por pastos e áreas agriculturáveis, além da venda ilegal de madeira. Continuando assim, o avanço das queimadas frente às florestas, comprometerá o futuro das florestas no Brasil e sem dúvida nenhuma coloca em risco o futuro da Floresta Amazônica.Os incêndios florestais em sua grande maioria são provocados por crimes ambientais graves, pois compromete a saúde de populações, elimina uma biodiversidade ou diversidade biológica existente na região, bem como extermina a fauna e a flora.   

Apesar de uma prática comum que é praticado por pessoas conscientes e inconscientes, portanto, orientar e informar sobre as consequências aos desconhecedores do assunto e impor práticas mais duras jurídicas para os criminosos conscientes, que estão afetando a vida da natureza e como consequência a de todos os seres vivos.  

As queimadas nas regiões de sua abrangência provocam aumento considerável de problemas respiratórios às comunidades limítrofes, em algumas regiões do Brasil, houve um aumento este ano de mais de 50% em comparação ao mesmo período do ano passado.
O fogo na agricultura já é condenado a mais de cem anos pelos manuais de conservação e uso do solo. Condenado também pela edafologia que é a ciência que trata da influência dos solos em seres vivos, em especial as plantas, incluindo o uso pelo Homem, ela estuda o substrato básico para os vegetais (estruturação, porosidade, densidade, tipo de solo, etc).

As queimadas provocam desertificação, como o que ocorreu em parte do nordeste brasileiro, como resultado da destruição da cobertura florestal nativa e falta de proteção as nascentes, que provoca alterações nos ciclos das chuvas. Muitas vezes de forma irreversível.

Com aumento da temperatura no solo após as queimadas há uma redução no teor de matéria orgânica da ordem de mais de 50%, afetam também composições químicas, biológicas e físicas, causando volatilização no solo. Devido a estes reflexos são necessárias a utilização de um volume maior de agrotóxicos e herbicidas, no controle de pragas. Além disso, contamina lençóis freáticos e mananciais, contaminando a água. As queimadas causam a liberação na atmosfera de ozônio e grandes concentrações de monóxido de carbono (CO) e dióxido de carbono (CO2), que já foi comprovado pelo INPE de São José dos Campos, afetando a saúde de todos os seres vivos. 

Como podemos observar, as queimadas prejudicam a vida em todos os sentidos, portanto vamos utilizar formas mais inteligentes de utilização de intervenção na agricultura.
Chega de QUEIMADAS! Chega de QUEIMADAS!
           
        
 

Patos Notícias