Homem de 43 anos que vendeu respiradores para o Estado do Pará e não entregou é preso em Patrocínio

O sócio da empresa que vendeu os aparelhos para uma rede hospitalar do Pará foi preso em Patrocínio.

Igor Nunes
28/07/2020 - 18h44

Homem de 43 anos que vendeu respiradores para o Estado do Pará e não entregou é preso em Patrocínio

A Polícia Civil de Minas Gerais, através da 2° Delegacia Regional de Patrocínio, 1ª Regional de Uberlândia-MG, juntamente com a Polícia Civil do Estado do Pará, realizou nesta terça-feira, 28/07, o cumprimento de seis mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão. O alvo da operação foi um homem de 43 anos, suspeito do crime de estelionato. Ele vendeu e não entregou respiradores para a Unimed de Belém (PA).

A operação é fruto de investigações que estão ocorrendo no Estado do Pará, onde uma empresa de lá, comprou vários aparelhos respiradores, que são utilizados no tratamento ao COVID-19, de uma empresa sediada em Patrocínio. A empresa que comprou os aparelhos nunca os recebeu e nem a restituição dos valores pagos.

O homem preso é um dos sócios da empresa, que está à disposição da Justiça. O suspeito foi ouvido por três horas e ficará preso em Patrocínio. Foram apreendidos vários documentos e eletrônicos que serão levados pela PC do Pará.

Segundo a Polícia Civil, a empresa sediada em Patrocínio, recebeu a quantia de R$ 600 mil antecipadamente, mas não entregou nenhuma unidade dos oito respiradores mecânicos. A empresa alvo da ação se apresentava como revendedora dos produtos e tinha como um dos membros esse autor.

Participaram desta operação os delegados Renato Mendonça da Delegacia de Furtos, tóxicos e Roubos de Patrocínio e os Delegados da Diretoria Estadual de Combate à Corrupção (DECOR) do Estado do Pará Alexandre e Vicente DPC, escrivãs Renata e Eliza da EPC e os investigadores da Polícia Civil de Patrocínio.


  • Galeria
  • Galeria
  • Patos Notícias

Patos Notícias