Diretoria de Meio Ambiente pede novas fontes de água

A economia de água vem sendo assunto levantado em várias ações ambientais.

Igor Nunes
26/01/2015 - 14h37

Diretoria de Meio Ambiente pede novas fontes de água

A longa estiagem e a previsão de pouca precipitação para o trimestre de 2015 aumentam o risco de seca, queda de energia e amplia a necessidade de racionamento de água em Patos de Minas e em muitas cidades mineiras. Os reservatórios estão com volume pela metade e muitos rios de Minas Gerais estão praticamente desertificados.

A exemplo do "Velho Chico", o rio São Francisco pede socorro e a bacia do Paranaíba pode baixar as suas águas e entrar na faixa de alerta e calamidade. A redução do volume do São Francisco compromete o abastecimento de cidades vizinhas e visitas ao balneário de Pirapora, comprometendo o turismo e geração de renda daquela região. Todos os rios estão com a calha abaixo do esperado para a época. Três Marias está por um fio, destacam os principais jornais do Estado.

Com a falta de chuvas no verão 2015 a seca pode ser bem pior do que a situação do ano passado. A estação mais quente do País, sem chuva e previsões otimistas quanto às águas, dobra o risco de racionamento na região. Os rios e reservatórios mineiros evaporam com o prolongamento da estiagem que assola o Sudeste.

A situação é mais grave do que se imagina. Em plena estação chuvosa, mais de 100 municípios mineiros estão em estado de emergência e os reservatórios comprometidos e vazios para garantir o abastecimento.

Em Patos de Minas várias movimentações estão sendo feitas para se evitar o racionamento. O CODEMA colocou em pauta na sua primeira assembleia do ano, a ser realizada em 11 de fevereiro, a preocupação com a situação em que se encontra o rio Paranaíba e a busca para novas alternativas de captação e abastecimento de água da cidade. A Diretoria de Meio Ambiente da Prefeitura Municipal desde o ano passado, vem alertando sobre o assunto. A economia de água vem sendo assunto levantado em várias ações ambientais.

Em junho do ano passado, o tema da Semana Municipal de Meio Ambiente foi a preocupação com os recursos hídricos que trabalhou o slogan: "Água: economizar é cuidar". Ou ainda, feche a torneira e abra a consciência, frase que a Diretoria de Meio Ambiente destacou em suas mensagens e correspondências expedidas no segundo semestre do ano passado.

Agora, a diretoria de Meio Ambiente, através de memorando encaminhado à COPASA na primeira semana de 2015, solicita a Companhia de Saneamento Básico de Minas Gerais, a apresentação de projeto contendo outras fontes de captação de água em Patos de Minas fora da calha do rio Paranaíba. E, recomenda à empresa de distribuição de água da região para construir barragens e reservatórios em áreas estratégicas do Município, para a garantia de abastecimento sem comprometer a captação de água do rio Paranaíba. A diretoria de Meio Ambiente está aguardando o retorno e resposta da COPASA.

Enquanto, o projeto de segurança de abastecimento não seja apresentado em tempo hábil. Ou seja, antes do racionamento, a diretoria de Meio Ambiente promove campanhas educativas e sugestões para a economia de água em Patos de Minas.

A substituição de torneiras convencionais por torneiras temporizadas é uma ação que vem sendo martelada desde o ano passado pela pasta do Meio Ambiente do Município. Projetos de revitalização de nascentes e praças com olhos dagua também estão sendo elaborados e implantados em Patos de Minas, como é o caso da quadra da "biquinha do Caramuru".

A diretoria de Meio Ambiente encaminhou também à Câmara Municipal em 2014, a ideia de se aprovar a Lei Multa pela Água, que penaliza os contribuintes que abusam do consumo de água tratada no Município, como é o caso de mangueiras esguichando águas nas calçadas.

Todas essas ações estão sendo enfatizadas no sentido de preservar e conservar os recursos hídricos e naturais de nossa cidade.